Ti trovi in:Archivio»POR - Dehonianos em Assembleia

Archivio

Ricerca per tag

12/04/2012

POR - Dehonianos em Assembleia

2012-04-12 PORassemblea

Foi a oração de Laudes, mesmo não se tratando da abertura oficial, que congregou os membros da Assembleia. Aí, o Pe. Joaquim Garrido partilhou a sua reflexão sobre a missão na Igreja, a partir da passagem sobre as aparições do Ressuscitado em S. João.

Outro momento de oração foi a central Eucaristia, pelo meio-dia, a que presidiu o Pe. Cláudio Dalla Zuanna, Vigário Geral da Congregação. Baseado nas leituras do dia, a sua homilia focou a necessidade de nos deixarmos iluminar pela Palavra de Jesus para irmos em missão.

O corolário do dia foi a Adoração, um momento de silêncio para interiorização de tudo o que foi refletido ao longo do dia e abertura à luz pascal de Cristo.

Dos momentos de trabalho, destacamos a abertura formal da Assembleia Provincial. Usaram da Palavra o Superior Provincial que deu início oficial à reunião, os Conselheiros Gerais e um dos representantes da Província Espanhola. Da intervenção do Superior Provincial salienta-se a menção do tempo eclesial em que se realiza a Assembleia (em sintonia com a Igreja em Portugal e Universal) bem como a preocupação por uma renovação da Província atenta à sua história: "Queremos, a exemplo do Padre Dehon, estar em sintonia com o tempo em que vivemos", como dizia o Pe. Zeferino.2012-04-12 PORLogoAss


Sem tirar mérito às outras intervenções, lembramos ainda a intervenção do Pe. John van den Hengel, Conselheiro Geral para a Europa, que, tendo acentuado a espiritualidade como prioridade do Governo Geral dos SCJ para este sexénio, mostrou a necessidade de fazer escolhas a partir da espiritualidade e da identidade: "e o tempo é este", salientava.

Seguiu-se a exposição do Pe. Claudio Dalla Zuanna, sobre "A Missão Dehoniana". Percorrendo as Constituições mostrou a necessidade de ter no Pe. Dehon e na sua experiência de fé “uma base fundante” da nossa missão. A exemplo do Padre Dehon, sublinhou a necessidade de conhecer o mundo a que somos enviados para efectivar a colaboração com Cristo na sua missão reparadora. Por último, interpelou os presentes para as três prioridades do Governo Geral para o este sexénio: espiritualidade, formação, internacionalidade.

Passámos, depois, a uma sintética exposição feita pelo Pe. Agostinho Pinto sobre a primeira parte do Instrumento de Trabalho que aborda a situação da nossa missão à luz do Projeto Apostólico da Província, à partir dos contributos enviados pelas comunidades. Naturalmente, um pequeno debate se seguiu, que foi terminado com o lançamento dos trabalhos de grupo para a tarde. O plenário da tarde resumiu o trabalho em grupo pela apresentação das conclusões e de outras intervenções.

Como conclusão a um tal dia preenchido, levanta-se grande expectativa para o trabalho que se segue. O Senhor da Vida nos guie para a nova manhã que vem.